Coceira na pele nem sempre é dermatológico: o problema pode estar no seu fígado

Um dos principais indícios da Colangite Biliar Primária é o prurido, também chamado de coceira ou comichão. Existem diversas causas para esse incômodo, o que leva muitas pessoas a procurarem imediatamente o dermatologista. Porém, nem sempre esse sintoma é originado por uma doença de pele. A CBP, por exemplo, pode causar uma coceira muito intensa no corpo e, geralmente, se intensifica durante a noite ou quando está calor.

Nos estágios mais avançados da CBP, a pele e a parte branca dos olhos podem ficar amarelados (icterícia). Isso ocorre porque uma substância chamada bilirrubina, que tem coloração amarelada, não é adequadamente eliminada do fígado e fica acumulada no sangue e na pele.

Homem coça as costas.
A coceira é um dos principais indícios
da Colangite Biliar Primária.

A progressão dos danos nos canais biliares causa inflamações e cicatrizes no órgão, chamado de fibrose, levando à cirrose e insuficiência hepática.

A cirrose a destruição parcial do fígado que pode causar complicações como ascite (barriga de água), encefalopatia (confusão mental ou coma) e sangramento digestivo. Outras consequências do comprometimento da função hepática incluem desnutrição, infecções abdominais e câncer do fígado (hepatocarcinoma).

Uma vez que a CBP é uma doença rara, a falta de conhecimento por parte do paciente pode atrasar o diagnóstico. Pode até gerar alguma confusão com outro tipo de doenças, devido aos sintomas que manifesta.

A evolução para estados mais graves como a cirrose pode levar à estigmas e falsa associação ao consumo de álcool em excesso que, no entanto, não tem relação com a Colangite Biliar Primária.